Arquivo da categoria ‘Marcadores’

Foi lançado um kit magfed da tippmann para 98 custom e marcadores que usam o feedneck compatível com o da 98 custom (Alpha Black, Salvo e a Carver One).
A idéia é fazer frente a crescente onda magfed de uma forma econômica, usando mags compatíveis com os utilizados na pistola TPX, como os mags de 7 munições, os mags extendidos (que usam 12 munições que anida tem mito pouca informação disponível sobre) e os Zetamags, sem desmontar o marcador em questão de segundos.

Na minha opinião é uma opção a mais para o pobre jogador brasileiro que depende de atravessadorres que lucram muito para trazer equipamentos de qualidade para o país, posto que o kit não se parece com qualquer coisa que envolva um simulacro, mas, convenhamos: usar um mag de forma atravessada no marcador não é algo muito confortável.

O kit tem com o conversor e com mais dois mags tru-fed de 7 munições da tippmann. O preço sugerido ao mercado americano é 49 dólares – menos da metade do que custam os kits MK da RAP4.

vídeo oficial

Notícia quente direto do Tippmann Paintball Blog – A crossover, proposta de marcador speed da Tippmann (matéria completa em post anterior) lança um kit de upgrade para o gatilho ficar mais leve. Se já possui um desses marcadores, clique aqui para pedir um desses kits gratuitamente, mais uma vez atestando que a Tippmann é campeã em suporte aos seus usuários.

Segundo Denny Tippmann Jr, ” Nós diminuímos o peso do gatilho em 65% e, fazendo isso, diminuímos a puxada de gatilho em 50%; o gatilho precisa de 4oz de pressão para ser puxado. Nós achamos que os jogadores vão responder bem a essa mudança, pois o marcador será mais fácil de ser disparado.”

O novo gatilho está sendo testado por muitos times de cenário, incluindo o ” Tippmann Effect”, que vai usar o upgrade do Crossover no próximo NPPL  em Huntington Beach.

O marcador ainda teve uma redução no seu preço: lá fora custa 349 Obamas, o que o fará mais acessível por aquelas bandas.

O diretor de Marketing da Tippman, Ron Guldblatt disse “Nós diminuímos o preço do Crossover para que jogadores possam ter todas as vantagens da imbatível combinação de velocidade e durabilidade. É claro que também procuramos fazer nossa parte para manter o paintball acessível e divertido para os jogadores em qualquer parte.”

uma pena que nosso país, apesar de ser tão economicamente avançado, tenha leis que equiparem o marcador de paintball à armas de fogo reais – o que termina por dificultar muito nosso esporte.

Segue o vídeo de como instalar o Kit de upgrade

Esse vídeo foi feito pelo Luiz Vicunha, Editor do site http://reviewpaintballrj.blogspot.com.br/ ; considerações sobre o Projeto Lei do Dr. Alexandre Leite. (link)
Segue o vídeo

Dye DAM – Dye Assault Matrix

Publicado: outubro 17, 2012 em Marcadores

Estava com minhas andanças pelo facebook, quando me deparei com essa belezinha! Mais que depressa, fui atrás do que o novo marcador da Dye tem.

Muito conhecida pela sua qualidade (e preço elevado), a Dye anda investindo no mercado do paintball cenário. Primeito foram as roupas operacionais, de qualidade excelente e muito bonitas. Agora esse marcador. Mas o que ele tem demais? Do que ele é feito? Como é de costume deste blog, trago o maior número possível de informa’~ao a respeito dos produtos.

Construído para ser o melhor produto para jogadores táticos, a Dye investiu em precisão e o acabamento de um marcador de campeonato, tanto em sua estética quanto em sua qualidade, aliando tudo o que o jogador precisa no campo de batalha.
Possui a habilidade de usar o sistema mag fed ou hoper com o acionar de uma alavanca, além da facilidade de intercambiar os modos de tiro (semi, rajada de três disparos, full auto), vindo com  trilhos Picatinny  para os acessórios, uma gas line interna, com um bolt de fácil manutenção, provido de sistema de desengate rápido, além um hyper regulator de fábrica, feed neck de pressão (prende o rotor sem parafusos), um gatilho único estilo de competição e um punho de borracha estilisado.
O novo DAM oferece a combinação de performance e versatilidade, combinando todos os estilos de jogo, levando os jogadores ao limite do cenário, onde a Dye pode levar. Pesa aproximadamente 3 kg sem o carregador. Boatos que rondam a net afirma que este marcador custará a bagatela de 1400 dólares, mas a pré venda ainda não está disponível.

DAM  vem com:

Mag Feed
DAM vem com o sistema pronto para o mag fed, sistema de liberação do mag para ambidestros. Todos os mags Dye são prontos para as First Strike – o que melhora consideravelmente sua precisão.

Sistema On The Fly
Esse sistema torna o marcador versátil pois quando se precisa de precisão, pode-se usar as First Strike, e quando precisar de volume de fogo, pode-se retornar ao tradicional loader sem trauma. Essa é a essencia desse sistema que faz essa mudança com uma simples alavanca.

Bolt Quick Release

O Bolt quick Release, tradicional em marcadores Dye, incorpora imãs numa estrutura que faz a manutenção simples e fácil, como nunca visto antes.
Hyper Regulator
A disposição em linha reta o Hyper Regulator dá ao marcador uma manutenção fácil, além de oferecer um regulador de pressão de ótima qualidade. em conjunto com o bolt Quick Release, qualquer pessoa pode desmontar o marcador facilmente para dar a manutenção necessária. Todas as partes que necessitam de manutenção saem por essa via, tendo o ajuste de velocidade acessível na parte de trás do marcador, dando a ele uma aparência militar.

Eyepipe giratório

Sistema com proteção de policarbonato, autolimpante, com sistema eye anti quebra de bolinhas. O cano inoxdável é limpo por cada ciclo do o-ring e também elimina falhas de alimentação, na medida que monitora a entrade de bolinhas na área de alimentação.

Seletor de fogo
Com o apertar de um botão, o DAM pode trocar entre Semi Auto para rajadas de tres tiros para Automática; o jogador ainda pode programar modos de tiro específicos, o que adapta o marcador ao seu estilo de jogo. Essas mudanças podem ser feitas mesmo no meio do jogo, dada a facilidade desta programação. ainda pode ser implementada uma trava na placa para campeonatos. Precisão e volume de fogo em apenas um botão.

Feedneck de pressão removível

Este marcador vem com um feedneck de pressão de fábrica que pode ser retirado e substituido por uma placa com um pouco mais de Picatinny, o que reduz o perfil do marcador e dá uma aparência mais realista.

Gatilho de Competição.
O gatilho do novo marcador da Dye tem desenho encontrado nas armas de competição, com design para oferecer firmeza mesmo em condições mais adversas, sendo preparado para o uso ou não de luvas, criando um ajuste perfeito para cada puxada de gatilho.

Trilhos no marcador
Com dois trilhos trocáveis em duas sessões do guarda mão, a DAM pode ser configurada ao bel prazer do operador para qualquer estilo de jogo. Com todos os trilhos instalados, o DAM possui mais de 60 cm de trilhos Picatinny. Nos lados e na parte de baixo pode se retirar os trilhos que podem ser usados para lanternas, miras e red dots.

Grip de borracha
Com um grip suave de borracha, mais fácil de alcançar a bateria, com formato ergonômico.

Segue o vídeo demonstrativo do marcador

Em suma, agora a Dye entrou com os dois pés no mercado do mag fed com um marcador de peso para fazer frente com as tiberius e os RAM’s da vida. Aguardar agora pra esse marcador não ser do preço de um carro!

A pré venda é na http://www.ansgear.com … pros americanos

Novos Marcadores Milsig

Publicado: agosto 15, 2012 em Marcadores

A Milsig é uma empresa que se propõe a fazer marcadores de paintball o mais próximos possível de armas de verdade. Pois Bem, não sei onde os projetistas andam com a cabeça!

o masracor é dito como tático, mas o loader sobre o marcador, além de inutilizar os trilhos sobre este, acabam com a linha de visada do marcador, tornando a mira coisa de premonição ou de tiros em larga escala – coisa de speed. Existe um chamado “Etha kit” que até tenta melhorar as coisas, mas convenhamos, não funcionou.

Enfim, não acredito muito nesses marcadores “crossover”, afinal, o loader acima do marcador, dá a característica speed, o que espanta os jogadores de cenário, enquanto o stock de cenário, põe peso no marcador e o faz maior, o que espanta os jogadores de speed… É claro que uma performance superior acaba por ser atrativo, mas não acredito ser suficiente para fazer um jogador experiente trocar seu marcador por um desses.

Eu sempre imaginei uma forma de por granadas de fumaça num lançador de granadas de paintball, mas as soluções apresentadas até então eram muito pouco satisfatórias, para não se dizer ineficientes. Nunca havia imaginado um lançador que pudesse atirar granadas de efeito moral. Bem, da Europa oriental veio essa solução apresentada no vídeo. Gostaria, sinceramente de ver uma belezoca dessas nos campos aqui no Brasil.

As granadas são carregadas com gás verde e tudo parece muito funcional!

o único site onde encontrei esse lançador para vender é no http://www.hobbytron.com/GreenGasICSGLMGrenadeLauncherCollapsibleStockRISAirsoftGun.html

Se alguém conseguir trazer um, deixe aquela mensagem, que orgulhosamente posto as fotos!

 

Tippmann Crossover

Publicado: maio 13, 2012 em Marcadores

A Tippmann após 25 anos de excelentes marcadores de cenário, duráveis, confiáveis, mas espartanos, resolve laçar seu marcador de Speed. Com o nome de Crossover, a tippmann declara que é um marcador para jogadores híbridos – praticantes de Speed e cenário, mas a verdade é que não vi diferenças estruturais entre este marcador e outros conhecidos marcadores de Speed da Dye ou Planet Eclipse, por exmplo.

Acredito que a principal diferença deste marcador e dos outros marcadores de Speed seja seu funcionamento: este usa a Flexvalve, utilizada pela Tippmann nos modelos TPX e Phenom. Na onda (que chegou um pouco tarde na Tippmann, é verdade) da tecnologia, esse marcador vem com Eye (já presente nos marcadores Empire, Dye e afins).

Porém esse marcador vem com a durabilidade e confiabilidade que já são marcas da Tipp. O fabricante oferece 2 anos de garantia – prova que ele é feito pra durar -

O pacote do marcador vem com

- 1 marcador Tippmann Crossover
– 1 cano de rosca A-5/X-7
– 1 Barrel sock
– 1 Squegie
– Todas as chaves Allen que vai precisar para desmontar o marcador
– Um pouco de graxa
– Um o-ring Extra
– Um espaçador (explicações adiante)

Pacote Crossover

O espaçador é usado para baixas velocidades, o que faz o marcador atirar 236fps com um cano de bronze. essa peça é um pouco grande – perto de uma polegada e se posiciona perto da câmara de expansão – uma forma engenhosa, eficiente e a prova de trapaceiros de controlar a velocidade do marcador. Ponto Positivo pra Tipp.

Outro ponto positivo deste marcador é a facilidade da qualidade de ar utilizado: Funciona tanto com CO2 quanto No2, quanto com o Ar comprimido – isso se deve a já conhecida flexvalve, além de funcionar com menos de 300 psi. Outra coisa que vem com a Flexvalve é a vantagem de se acabar a pilha, você ainda esta no jogo… o que é uma tremenda vantagem.

Mais um ponto observado, é a facilidade com que se pode desmontar o marcador… muito similar as úlitmas Dye que tenho visto por aí

A chave de seleção de modo de tiro é outro diferencial que faz com que o marcador seja mais facilmente manuseado, alem de ter a gas line totalmente interna. Apresenta também gatilho magnético, o que vas desse leve (o que muito raramente vi em uma Tipp) e eficaz… além de sensível!

Outra facilidade desse marcador é o sistema de Leds que demonstra p modo de tiro bem como se o sistema de Eye está ligado

Para mudar os modos é simples:

Segure o botão na parte de trás da empunhadura por aproximadamente 4 segundos. Todos os Leds vão piscar em laranja 4 vezes ( o marcador deve estar com a chave de trava no modo off). Agora existem 2 escolhas de programação: verde e amarela. Verde é seu modo de tiro, enquanto amarelo é o modo avançado. Escolha entre eles apertando o gatilho.

Para selecionar o modo, segure o gatilho por aproximadamente 2 segundos, O Led do meio vai piscar 4 vezes, indicando que voce entrou no modo.

Verde: modo de tiro onde pode-se alternar cada modo de tiro apertando o gatilho, fazendo o ciclo entre eles. para selecionar o modo, segure o gatilho por aproximadamente 2 segundos.

Para salvar o modo, seja rápido e segure o gatilho  botão da parte de trás do marcador até os Leds piscarem 4 vezes, tirando-o do modo de seleção de modo de tiro.
Modos de tiro:
Todos são configurados para 15 bolas por segundo, com exceção do modo PSP
Led Vermelho – rajadas curtas de 3 bolas; se segurar o gatilho, o modo transforma-se em automático
Led Verde: Automático padão NXL – padrão de fábrica – tres tiros e apos segure para o automático.
Led Azul: Auto REsposta
Led Amarelo: Semi automático
Led Laranja: Modo PSP/CFOA (12.5 BPS)
Led roxo: Millenium

Programação avançada:

Led vermelho: Dwell
Este é selecionável apertando o gatilho por aproximadamente 2 segundos e depois apertando-se o gatilho o número de vezes que deeja como bolas por segundo. Exemplo, 10 apertos significam 10 bolas por segundo. O ajuste de fábrica é 5.0 ms.
Led Verde: Debounce
Exxistem 3 opções: baixo, médio e alto.

Led Azul: cadencia de tiro: da mesma forma de programação que é de 2 bps – 15 bps. Lembre-se de salvar os modos assim que configurá-los  segurando o gatilho com o botão da parte de tras da empunhadura até os leds piscarem 4 vezes.

O Feedneck é idêntico aos utilizados no marcador de Speed (se este não for um marcador de Speed )

O cano é padrão tippmann – espartano… de acabamento insuficiente… um prato cheio para a troca. O que vem com o marcador tem 12 polegadas

Conclusão: A Tippmann tenta ingressar no mercado do Speed com um marcador que esbanja tecnologia – o que é característica dominante desse mercado. espero que a Tipp incorpore algumas dessas tecnologias aos seus já conhecidos marcadores Alpha black, Project Salvo, A5 e X7 em versões upadas. Segue vídeo oficial de Lançamento do marcador

Spyder MRX

Publicado: maio 8, 2012 em Marcadores

No início de 2012 a Kingmann Spyder lançou o MRX com a proposta de fazer um marcador hibrido: ser tanto  alimentado por mag quanto alimentado por loader.  A um preço extremamente acessível (cerca de 170 dólares nos Estados Unidos), o MRX oferece baixo peso e a confiabilidade que são tradição da Spyder.

Então, já que o assunto é tradição,  fui atrás de toda a informação possível a respeito desse marcador.

A princípio ele é calibre .68, muito comum a maioria dos marcadores de paintball do mercado, o que por si é uma ótima notícia, frente ao .50 que a Spyder havia apostado anteriormente; compatibilidade de munição facilita muito as coisas neste mercado de paintball, onde aquisição de peças e munições são dificultados a todo o custo pelas leis vigentes.

Outro ponto positivo são os acessórios disponíveis de fabrica: Mags a baixo custo e um cano de 18 polegadas; como nem tudo são flores, os mags possuem capacidade para apenas 10 paintballs, o que torna-se um dificultados (visto que os modelos Tacamo tem capacidade para 20 munições)

A Facilidade em intercambiar os sistemas de alimentação de paintballs é outra marca registrada desse projeto: é o chamado “Dual Load System”, onde pela simples rotação do cano, pode-se alternar os sistemas de alimentação. Novamente outra limitação é que este sistema não é compatível com as munições “First Strike”

O Marcador ainda vem com a válvula “EKO”, capaz de disparar 1500 vezes com um cilindro de 20 Oz de CO2.  Tamanha a eficiência da válvula permite que se recomente o uso de cartuchos de 12 gramas de CO2 no caso de uso exclusivo de mags, o que dá total liberdade de uso para o marcador

Um gatilho de polímero garante apenas tiros intermitentes, não tendo as opções de tiro triplo (o famoso tri-burst) ou automático; também não há certeza se tal acessório – o e-grip – será disponibilizado para este produto.

 

Um ponto forte desse marcador é que ele já vem com um trilho picatinny no foregrip, o que autonomia a um bipé, laser ou lanterna;  acompanha cano de 12 polegadas que não é com a rosca tradicional da Spyder, devido a sistema de alimentação, sendo uma rosca específica para o projeto, conforme demonstrado nas figuras acima

O marcador ainda opera com sistema “Blowback” com internos compactos o que faz com que o marcador não tenha um tamanho grande.

Em linhas gerais, um bom marcador para iniciantes, ou quem não tem muito dinheiro para iniciar a pratica no paintball milsim com um marcador alimentado por mag, porém, minha opinião é a seguinte: apesar o disual super realístico, a baixa autonomia de munição do mag desestimula o uso deste acessório. Espero que futuramente, a Kingmann ofereça mags com uma capacidade honesta e acessórios que tornem este modelo mais customizável.

Segue o vídeo promocional do marcador (em inglês)

 

Review da TPX

Publicado: dezembro 12, 2011 em Marcadores

Senhores, esse fim de semana tive a oportunidade de comprar minha TPX e como tal peguei pra fazer uns testes! Fiquei muito feliz com a pistola, que realmente cumpre o que promete! Ela usa a mesma munição padrão de paintball – calibre .68, é precisa e impõe respeito!

De antemão, a TPX que peguei tem número de série 0011693 e aí você me pergunta: o que isso tem a ver? TUDO! Até a TPX 0008000, o mecanismo de perfuração de cilindro era deficiente, além de chiar quando atirava.

As reclamaçoes foram tantas, que a Tippmann lançou esse vídeo ensinando a perfurar o cilindro de 12 gramas de CO2, o que não adiantou muito.

Então a tippmann resolveu mudar o sistema de perfuração e se a sua tem algum desses problemas, eu recomendo que procure a [url=http://www.tippmann.com/index.aspx]tippmann[/url], na aba customer service e mande um e-mail que eles te oferecerão gratuitamente uma tampa do receptáculo de cilindro nova que acaba com o problema. Aliás, a tippmann quanto ao quesito atendimento ao cliente é campeã. Abaixo segue o vídeo de como trocar o sistema de perfuração da TPX

Mas retornando a minha TPX, como havia dito, o número de serie dela acima de 0008000 me assegurava que ela era livre desse problemas, então fui testa-la!

De antemão aviso que a TPX é totalmente avessa a bolinhas velhas e de má qualidade. Se por acaso alguma estourar dentro dela, voce terá um baita trabalhão para limpá-la, pois para uma limpeza eficiente, precisará desmonta-la completamente.
Aprendi essa lição da pior forma, pois apos estourar uma bolinha dentro dela, desmonta-la toda, limpar, lubrificar, usei de novo outra bolinha velha, que estourou dentro e tive então o trabalho novamente de desmontar toda e limpar de novo. Alias, sobre montagem e desmontagem, a TPX é muito simples.

Dificil mesmo é o mag. Tive o azar de uma bolinha estourar e sujar não só a tipp, mas o mag dela também, e quando fui desmontar, pulou mola pra todo o lado. Corri atrás do youtube para remontar o mag, que, confesso que depois do susto, achei fácil de remontar. Segue o vídeo ensinando a fazer

Outra Reclamação é que os carregadores da TPX que prometiam 8 bolinhas mostraram-se ineficazes, pois as bolinhas não entravam apropriadamente no marcador, fazendo com que o bolt esmagasse algumas bolinhas que entravam pela metade, causando quebra e por consequência, inutilização do marcador até uma limpeza.
A Tippmann resolveu esse problema melhorando o formato do carregador, o que implicou a redução de 1 bolinha deste, o que deixa a TPX com autonomia de 7 bolinhas (a nova linha é chamada de “tru feed”), o que não chega a ser lá um grande problema, visto que o uso de pistolas no paintball é restrito a um momento de extrema emergência onde não se há tempo hábil para uma recarga de munição.

Mods e Ups

A TPX por ser um modelo muito robusto e bem acabado dispensa mods como bolts, powertubes e outros. Acredito que por si a TPX já é agradavelmente agressiva quanto ao visual, apresentando um trilho picatinny na parte de baixo, que possibilita o uso de lanternas e lasers.
Mas como gosto de modificações extremas, estou querendo deixar a minha TPX como a MK23 SOCOM Que o Solid Snake do Metal Gear Solid usa.
Toques pessoais à parte, acredito que o único up que realmente vale á pena é mudar o cano. Sobre isso, o cano que vem com a A5 não entra na tpx, porque o bloco que cobre o cano é muito apertadinho.
O único cano que entra ali é o cano que vem com a X7 Phenom (diga-se de passagem que é o melhor cano “stock” (que vem com o próprio marcador) que a tippmann já fez.
Existem outros canos, como os da LapCo e o famigerado HammerHead que são especificamente para a TPX e prometem muita coisa, mas, os vejo com um pouco de desconfiança.
Existe também a opção de se usar um Apex 2 (que visualmente fica animal) além de melhorar a distância do tiro, mas tendo em vista que o cano que vem com a TPX é de 6, 1/4 de polegada interessante seria usar um cano com pelo menos 8 polegadas (o LapCo por exemplo diz que tem 8 polegadas, mas tem 7,5 pol, o que dificultaria o uso correto do Apex)
Existe também um up onde podem-se usar as caríssimas munições “first strike”, que transformariam sua tpx numa verdadeira máquima de eliminar oponentes. Funciona trocando um interno da TPX e trocando-se os magazines por magazines com formato específico para a munição.


Outra modificação legal que a TPX tem é uma peça que permite o uso de um remote line da pistola, o que dinamiza muito sua utilização, pela ausencia da necessidade da troca constante de cilindros de 12 gramas de CO2. Assim ela fica ótima para CQB, onde mobilidade é tudo, pois um cilindro de 12 gramas dá uma autonomia de umas 21 a 28 bolinhas, enquanto um de 20oz cheio dá uma autonomia de pelo menos 600 disparos.

Segue abaixo o vídeo de instalação da peça

A LapCo lançou tambem uma modificação estrutural que permite a adição de mais um trilho picatinny na parte superior da TPX, trocando-se o bloco do cano por outro. Na minha opinião um mod muito legal

A LapCo também lançou também uma tampa da camara do cilindro de CO2, que promete recarga mais rápida e melhor perfuração de cilindro. Honestamente, acho que é trocar seis por meia dúzia

Comentário final

Acho que foi uma boa aquisição. Existem outras pistolas por aí como a Ram, Tiberius, Ariakon, todas com suas vantagens e desvantagens, mas acredito que quando o assunto é Custo x Benefício, a TPX acaba sendo uma boa escolha. Uma pistola nunca será um marcador primário em campo pela óbvia deficiência de autonomia quando o assunto é munição, mas a mobilidade acaba por compensar. Cada caso é um caso e seu uso varia conforme o que se faz em campo.

UPDATE: DIFERENÇAS ENTRE O MAG ANTIGO E O TRU FED MAGAZINE

Pessoal, após uma pesquisa sobre o  Tru feed magazine, pude verificar que alem de ser completamente reto, possui outras inovações

no detalhe a diferença lateral, mas o mais legal mesmo é que o pininho de plastico do original foi trocado por uma bolinha de borracha, que ajuda no antichop!

Esse mag tornou-se muito eficiente, melhorando a performance da TPX. A Tippmann trocou uma bolinha da autonomia por mais eficiência, onde foi trocado o pininho de plástico original por uma pecinha esferica além da força da mola ter sido alterada e assim, as bolinhas não mais são moidas dentro da pistola que permite cadências de tiro maiores. Um excelente up pra TPX.

Segue a granada de efeito moral para paintball. O funcionamento é simples. É apenas um corpo de plástico com gás solto de uma só vez, causando ruptura sa cápsula de plástico e um tremendo barulho! Veja como acontece a coisa!